ESSA É A PAGINA DO MOVIMENTO PASSE LIVRE - GRANDE VITÓRIA - facebook -
ACESSE TAMBÉM
WWW.TARIFAZERO.ORG

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

I Seminário Aberto de Mobilidade Urbana terá transmissão online

3 comentários:
O I Seminário Aberto de Mobilidade Urbana será transmitido ao vivo pela internet neste post. O objetivo é garantir o acesso às pessoas que por algum motivo não poderão comparecer ao evento.

Além de assistir, os internautas poderão participar ao vivo enviando perguntas através de comentários neste post.

A transmissão começa às 18:30 e será da segunda parte do seminário, a mesa redonda

Participe deixando comentários na página

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Seminário Aberto de Mobilidade Urbana - 25 de Outubro de 2012

Nenhum comentário:

Esta é a oportunidade de realmente discutirmos os rumos de nossa cidade. 

O governo estadual tem proposto o BRT como um pacote fechado de soluções para o transporte de pessoas na Grande Vitória. Porém apenas se fala sobre tempo gasto e espaço na pista, nunca é citado lotação e preço.

Ao contrário dos seminários e outros espaços do governo, este seminário construído pelo MPL-GV e a Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Vitória será aberto ao debate para todos que de alguma forma são afetados pelo transporte público.

Haverão Grupos de Trabalho que discutirão, às 16h00:
  • Cicloativismo - A biciclta como alternativa de transporte
  • Passe Livre concedido pelo Governo Estadual
  • Mídia, Tansporte e Mdia Aternativa - Informação e contra-informação
Serão apresentadas e debatidas duas propostas frente a crise do transporte, às18h30:
  • Bus Rapid Transit - BRT
  • Projeto Tarifa Zero 
Local: UFES - Auditório do IC4

 



quinta-feira, 4 de outubro de 2012

BME garante demissão de trabalhadores rodoviários

Nenhum comentário:

Mídia.
No Espírito Santo já está marcado, apesar das emblemáticas fotos, o jornal A Tribuna sempre irá ignorar as causas de qualquer manifestação popular, e louvar a repressão ou banalizar as formas de protestar.


No dia 01 de outubro de 2012, cobradores e motoristas da Viação Satélite fecharam os portões da garagem dos ônibus desta empresa, localizada em Cariacica. O motivo foi a demissão de dois trabalhadores, Kleverson Carvalho e Weverson Carvalho. Semanas antes, eles junto a outros rodoviários denunciaram à imprensa as péssimas condições técnicas dos carros da Satélite, matéria divulgada após a morte de um outro rodoviário que tentava desviar um ônibus que perdeu o freio de mão.

Neste dia o BME foi chamado para manter a ordem do "cala a boca e trabalha".
Mesmo pesando as consequências do fechamento de uma garagem de ônibus, fica evidente o absurdo nível de repressão a todo tipo de manifestação no estado do Espírito Santo nestes últimos 2 anos.
O Batalhão de Missões ESPECIAIS tem se tornado rotineiro, e a mando do governo, tem cumprido o papel de capitão-do-mato nos tempos de escravidão.

Solidariedade aos trabalhadores dos transportes da Grande Vitória!

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Ônibus em más condições mata motorista em Cariacica

Um comentário:

As empresas de transporte dizem que gastam cada vez mais com a manutenção dos ônibus, o Governo do Estado fala que a frota é nova, a CETURB fala que fiscaliza...
E todo ano o governo diz amém as tais "planilhas de custo" e aumenta a tarifa do Transcol.
Enquanto isso um trabalhador morre tentando evitar uma tragédia ainda maior, o ônibus poderia ter atropelado várias crianças.
Moradores do bairro denunciam que acidentes como esse já aconteceram inúmeras vezes.

"Modelo" é como o governo estadual chama o Sistema Transcol.

Modelo é o bairro de Cariacica onde aconteceu esse crime contra um trabalhador.
Bairro periférico onde o povo é refém de ônibus que matam.

TV
http://g1.globo.com/videos/espirito-santo/estv-2edicao/t/grande-vitoria/v/motoristas-fecham-terminal-de-itaciba-apos-morte-de-colega-no-es/2132170/


Matéria

http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2012/09/motoristas-fecham-terminal-de-itaciba-apos-morte-de-colega-no-es.html

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Os linhões e os tubarões

Um comentário:

No Domingo 22 de Julho, a Ceturb anunciou o funcionamento dos chamados “linhões”, ônibus que fazem grandes trechos, passam por diversos terminais e que só funciona aos domingos.

As linhas criadas foram a 561 (Campo Grande x Jacaraípe via Reta da Penha) e 562 (Campo Grande x Laranjeiras via Beira Mar). Com um enorme trajeto até o destino final, as linhas causam desconforto aos passageiros pela lotação e pela demora no trajeto que passa por 5 ou 6 terminais (Campo Grande, Jardim América, São Torquato, Carapina, Laranjeiras, e no 561 Jacaraípe) e assim eliminando linhas troncais já existentes e também alimentadoras. O tempo de manobra dentro de um terminal varia entre 3 e 5 minutos.

A intenção de toda essa malandragem não é nada difícil de concluir. É simplesmente entender que nada além do lucro exorbitante passa perto da cabeça dos tubarões do Transcol.


A nova política de melhoria do sistema Transcol se refere a socar o máximo de pessoas possível (às vezes até impossível) dentro de um único ônibus, percorrer o maior percurso que possibilite eliminar outras linhas e com isso diminuir o gasto com combustível, manutenção e mão de obra. Menos linhas e menos trabalhadores.

Falando nos trabalhadores do sistema, aproveite sua viagem com fortes freadas e “adoráveis” solavancos na aceleração, promovidos pelo estresse em que são submetidos pelo trajeto megalomaníaco e por horários impossíveis de cumprir imposto pelos empresários.

Com cortes de tantos gastos, provavelmente a passagem não vai aumentar novamente tão cedo, não é?!

Quem paga pra ver?

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Nota à imprensa

Nenhum comentário:
A Tribuna solicitou uma resposta ao MPL sobre o novo passe "livre" do governo do estado.
O MPL-Grande Vitória compõe, junto a outros coletivos e indivíduos, o MCA.



Essa não foi a reivindicação, mas é uma conquista já que forçou Casagrande a dar uma resposta as manifestações contra o aumento das passagens.
Ao mesmo tempo parece uma tática para calar um movimento de maioria estudantil, que luta por direito a mobilidade de toda população.

O governo escolheu alguns líderes estudantis partidários a eles para representarem o acordo, mas o MCA nunca exigiu passe livre para estudantes e sim redução da passagem.

Além do mais, este passe na verdade é limitado, como o dos estudantes de ensino médio.
O que o governo dá não é um direito e sim um benefício, que é pago diretamente à GV-bus num pacote anual junto com o aumento.


Eduardo Vieira Ramos
Integrante do MCA - Movimento Contra o Aumento


Sairá na Edição de A Tribuna do dia 18.07.2012

terça-feira, 17 de julho de 2012

A máquina de moer carne humana chamada de BRT e a falácia do transporte público modelo

Um comentário:
Não é de hoje que o governo do estado  vem propagandeando o BRT (Bus Rapid  Transit) como solução de todos os  problemas da mobilidade urbana na  Grande Vitória. O vídeo ao lado é um belo  exemplo disso.

O que é apresentado como solução, não    passa de marketing. Salvo algumas   poucas melhorias a curto prazo, o BRT    funciona como um verdadeiro causador     de acidentes ou, simplesmente, uma   maquina de moer carne humana. 

Em Curitiba, as estatísticas de acidentes são assustadoras. Como pode ser visto nesta matéria, o BRT é responsável por um atropelamento de pedestre a cada três dias em Curitiba. Além disso, desde 2007, todos os anos registraram mais de 100 atropelamentos pelos ônibus do sistema BRT, com exceção de 2009, onde foram registrados 92 atropelamentos. E não para por aí. Esses dados referem-se apenas aos atropelamentos de pedestre, há de se considerar também os atropelamentos a ciclistas, motociclistas e acidentes envolvendo outros veículos automotores.

Há outros problemas que vale ressaltar. O BRT é um projeto minimamente eleitoral e lucrativo. Eleitoral porque a primeira fase de construção do projeto está prevista para o fim do primeiro semestre de 2014 (ano de eleições para presidente, senadores, deputados e governador) e lucrativo porque ocorrerão demissões em massa dos trabalhadores - visto que a tarifa será cobrada nos "tubos" - além transportar um número de passageiros superior ao que é transportado pelo sistema transcol (tudo socado) e aumento no preço da tarifa.

Outro problema que é bem pertinente, refere-se à construção dos corredores. Grandes obras com licitações fraudulentas estão por vir, gastos desenfreados com dinheiro público e muita dor de cabeça. Durante sua construção, como já é rotineiro na grande vitória, o transito ficará mais engarrafado devido às interdições de vias. Tudo isso para algo que vai trazer uma melhoria bem rasa ao trânsito da Grande Vitória.

Mais do que problematizar o BRT, é preciso entender a necessidade de ter um transporte público, de qualidade e que atenda às reais necessidades da classe trabalhadora que sangra diariamente dentro dos ônibus, não se deixando ludibriar pelo sofisticado marketing do BRT. Segue abaixo um vídeo do MPL Curitiba que mostra o BRT sem o marketing falacioso

domingo, 15 de julho de 2012

Passe livre universitário e Roletas gigantes.

Um comentário:
Chegaram à Grande Vitória as novas roletas da GV-bus.

O mais interessante é que se repete a estratégia de vários anos.

Primeiro noticiam a extensão de um benefício. Desta vez, o passe "livre" do governo chega aos estudantes de curso técnico e universitário "carentes", com as mesmas limitações do que já era fornecido aos estudantes de ensino médio. (Passe "Livre" Concedido em 2008)

Trajeto casa-escola-casa, válido somente em dias de semana, e em andamento as condições de limites de horário e linhas. 

Essa é a segunda tentativa de calar os protestos com base majoritariamente estudantil.

Depois, a notícia repetidíssima de puladores de roleta (jumpers ou catraqueiros) aos milhares.

A notícia sem muito fundamento se revela completamente falsa quando o jornal faz suas multiplicações - Sim o jornal é quem faz -. Com a base crescente anual de 4 mil pulos de roleta diários, multiplica-se ao mês. E tão logo surge a manchete: "120 mil pessoas pulam a roleta por mês na Grande Vitória".

Não precisa muita inteligência para ver que isso é um panfleto dos sindicatos das empresas de ônibus, encabeçado pela GV-bus, o nome da pessoa jurídica da Família Chieppe.

Isso num prazo de uma ou duas semanas termina com a notícia pelos jornais de que serão implementadas novas roletas, que impedirão o pulo das mesmas. A notícia completa o caso com a solicitação de Elias Baltazar (porta-voz da GV-bus) à Polícia Militar do Espírito Santo de policiamento para impedir tais ações.
A polícia não teria outros problemas a solucionar? Cuidar de roleta é ofensa.

Consulte os jornais corporativos online:
http://folha.com.br
http://gazetaonline.com.br

E de lotação e qualidade nada se fala.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

A Nova Ponte (sobre o mangue)

Um comentário:
A mais nova proposta de solução diante a crise de mobilidade urbana na Grande Vitória.

Diante dos engarrafamentos cada vez mais catatônicos no entorno do Terminal de Carapina, na Serra, propõe-se uma saída muito simples: Construir um monumento de concreto, uma 5ª Ponte.

Mas quem propôs?
Direto e reto. O grupo de condomínios de luxo Alphaville. Nada mais coerente, já que nos lugar onde eles estão projetando está em andamento a construção do Alphaville Jacuhy.

A ponte de mais de 10km passará por cima da área de mangue que resta na Baía de Vitória, chegando até a Reta da Penha.

O estranho nisso tudo é que a zona que está engarrafada, continuará assim, pois está na outra ponta do triângulo em que a ponte é um dos lados. Há muitos kilômetros de distância.

O Alphaville quer dinheiro do Estado para esta ligação do nada (e num futuro próximo condomínio luxuoso) à parte que interessa da ilha de Vitória.






O bairro Resistência era mais perto.


fonte: http://cidadecomodireito.blogspot.com.br/2012/05/uma-nova-ligacao-serra-vitoria-quem.html

terça-feira, 20 de março de 2012

Dia de roletaço e conscientização

Um comentário:
O ato de pular a roleta vem se tornando cada vez mais comum no cenário capixaba ano após ano. Só para se ter uma ideia, nos ultimos 3 anos, o número de pessoas que pulam a roleta diariamente aumentou cerca de 230%, passando de 3.000 puladores (em 2009) para 7.000 em 2011. 

Tal fato se deu por diversos fatores. Entre eles, podemos citar o aumento abusivo das tarifas nos transportes municipais e estaduais, protestos contínuos contra o aumento e a normatização do ato de pular a roleta. Todos esses fatores e o constante crescimento de jumpers, estão dcom que o ato de pular a roleta se consolide como parte da cultura dos capixabas.

Infelizmente, ao mesmo tempo em que aumentam o número de pessoas que se recusam a pagar por um direito (ou simplesmente por não dispor do dinheiro da passagem), também vem crescendo as formas de repressão. Constantes são os casos de pessoas que pulam a roleta e são agredidos pelos rodoviários, por policiais, seguranças dos terminais ou até mesmo por milicianos da GV-BUS que circulam dentro dos ônibus.

Pensando nesse contexto, o Movimento Passe Livre da Grande Vitória convida você e seus amigos a participarem conosco de roletaços seguidos por discursos conscientizadores nos ônibus da Grande Vitória.

A ideia consiste em pular a roleta, fazer um breve discurso sobre o ato de pular a roleta, precariedade no transporte, aumento tarifário e TARIFA ZERO.

Os objetivos são: icentivar a população a não pagar por um direito (seja pulando a roleta, descendo pela porta da frente ou entrando pela porta de trás), reduzir a repressão e, junto com o povo, conquistar avanços no debate sobre mobilidade urbana, transporte público de fato e direito à cidade.

Quando?
Quarta feira, dia 21 de março de 2012

Onde?
UFES - Teatro Universitário

Que horas?
18:30, com saída às 19:00 horas

Porque pular a roleta não é crime! Crime é ter roleta pra pular .
 

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Contra o Aumento ES, a luta Continua

Nenhum comentário:



Imagens dos dois anos de luta combativa contra o aumento no Espírito Santo.
2011 e 2012 nas ruas e nos prédios do empresários.

Um Peso, Duas Medidas

Nenhum comentário: